Doclisboa 2019

16/10/2019
O Doclisboa arranca amanhã, com 303 filmes, 39 estreias mundiais e 45 estreias internacionais na sua programação. A 17.ª edição do Festival dedicado ao cinema documental decorre em Lisboa, entre 17 e 27 de outubro.
Os filmes da edição de 2019 do Doclisboa integram secções competitivas e não-competitivas: Competição Internacional, Competição Nacional, Riscos, Terra à Lua, Heart Beat, Retrospectiva Jocelyne Saab, Retrospectiva Ascensão e Queda do Muro – O Cinema da Alemanha de Leste, Cinema de Urgência, Verdes Anos e Doc Alliance.

O programa inclui 44 filmes portugueses, dos quais 11 integram a Competição Portuguesa e a Competição Internacional conta com 14 filmes provenientes de 11 territórios distintos.

Destaque para duas grandes novidades introduzidas nesta edição: a criação da Nebulae e a introdução de dois novos prémios.
Este ano, no âmbito da Competição Portuguesa, será atribuído o Prémio Fernando Lopes para Melhor Primeiro Filme Português (Midas Filmes e Doclisboa) e, na secção Verdes Anos, será entregue o Prémio Pedro Fortes para Melhor Realização Verdes Anos.
Quanto à Nebulae, trata-se de "um espaço de networking no Doclisboa que engloba um conjunto de atividades direcionadas para indústria. No Nebulae, são compiladas, num único espaço programático, atividades já desenvolvidas em edições anteriores do Doclisboa – como o Arché -, tal como novas atividades – masterclasses, tutorias, residências de crítica e investigação, oficinas e encontros -, com o objetivo de estimular o encontro de pessoas e entidades dedicadas ao desenvolvimento  da criação, produção e divulgação do cinema independente”, pode ler-se na página do Festival.

A abrir o Festival, na sessão de abertura será exibido LONGA NOITE, de Eloy Enciso, e o português TECHNOBOSS, de João Nicolau, será o filme de encerramento.

Conheça a programação completa no sítio do Festival.