Prémios Caminhos do Cinema Português

04/12/2017
ÁGUA MOLE, de Laura Gonçalves e Alexandra Ramires (Xá), venceu o Grande Prémio do Festival, entregue no âmbito dos Prémios Oficias da Seleção Caminhos.

Na Seleção Caminhos foram ainda entregues os Prémios Oficias de Melhor Documentário a QUEM É BÁRBARA VIRGÍNIA?, de Luísa Sequeira, Melhor Animação a ÚLTIMA CHAMADA, de Sara Barbas, Melhor Curta-metragem a  HUMORES ARTIFICIAS, de Gabriel Abrantes, e Melhor Longa-metragem a ANTÓNIO 1, 2, 3, de Leonardo Mouramateus.

Ainda nesta categoria, foram atribuídas três Menções Honrosas: VOU-ME DESPEDIR DO RIO, de Pedro Cruz, recebeu uma Menção Honrosa de Melhor Documentário; COUP DE GRÂCE, de Salomé Lamas, a Menção Honrosa de Melhor Curta; e A TOCA¬DORA, de Joana Imaginário, a Menção Honrosa de Melhor Animação.

Na Seleção Ensaios, o Prémio de Melhor Ensaio Nacional foi entregue a 78.4 FM, de Tiago Amorim, e WAITING TIME, de Clara Stern, da Film Academy Vienna, venceu o prémio de Melhor Ensaio Internacional. ART OF MOVING, de Liliana Marinho de Sousa recebeu uma Menção Honrosa de Ensaio Nacional e PLACE TO BE, de Ido Chen e Ilan Bar, da Minshar School of Art, Israel, foi reconhecido com uma Menção Honrosa de Ensaio Internacional.

ANTÓNIO 1, 2, 3, de Leonardo Mouramateus, recebeu ainda o Prémio do Júri de Imprensa, tendo Mauro Soares vencido o Prémio Revelação pela personagem a que deu vida nesta obra. O Prémio Don Quijote /Júri IFSS /FICC foi atribuído a SÃO JORGE, de Marco Martins e CORAÇÃO NEGRO, de Rosa Coutinho Cabral, arrecadou o Prémio do Público Chama Amarela.

Ainda na Seleção Caminhos, no que se refere às categorias técnicas, foram entregues os seguintes prémios:
Melhor Ator: Nuno Lopes, em SÃO JORGE;
Melhor Ator Secundário: José Raposo, em SÃO JORGE;
Melhor Atriz: Ana Bustorff, em O DIA EM QUE AS CARTAS PARARAM;
Melhor Atriz Secundária: Joana Pais de Brito, em A MÃE É QUE SABE;
Melhor Direção Artística: João C. Martins (JONI), em HISTÓRIAS DE ALICE;
Melhor Fotografia: João Ribeiro (AIP), em ROSAS DE ERMERA;
Melhor Guarda Roupa: Susana Abreu e Ticiana Passos, em HISTÓRIAS DE ALICE;
Melhor Realizador: Sebastião Salgado, em JÁ PASSOU;
Melhor Caracterização: Márcia Lourenço, em COELHO MAU;
Melhor Montagem: Helena Inverno, em NOTAS DE CAMPO;
Melhor Som: Armanda de Carvalho, António de Sousa Dias, João Ganho e Tiago Matos, em LUZ OBSCURA;
Melhor Argumento Original: TUDO O QUE IMAGINO; e Menção Honrosa para SURPRESA
Melhor Argumento Adaptado: O DIA EM QUE AS CARTAS PARARAM
Melhor Banda Sonora Original: João Lucas, em A GRUTA DE DARWIN
Melhor Comunicação Ivity Brand Corp: TUDO O QUE IMAGINO

A 23.ª edição do Festival Caminhos do Cinema Português decorreu entre 23 de novembro e 3 de dezembro, em Coimbra.