Participação portuguesa em Cannes

08/05/2018
O Festival de Cannes começa hoje e conta com nove produções ou coproduções portuguesas na programação, em secções competitivas e em diversos programas paralelos. O festival francês decorre até 19 de maio.

De acordo com a Seleção Oficial apresentada pelo Festival de Cinema de Cannes para a sua 71,ª edição, o programa inclui as obras CHUVA É CANTORIA NA ALDEIA DOS MORTOS, de João Salaviza e Renée Nader Messora, O GRANDE CIRCO MÍSTICO, de Carlos Diegues, O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE, de Terry Gilliam, e A ILHA DOS AMORES, de Paulo Rocha.

O filme de João Salaviza e Renée Nader Messora estará em competição na secção Un Certain Regard, e A ILHA DOS AMORES, de Paulo Rocha, será exibido na secção Cannes Classics, numa cópia recentemente restaurada pela Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema, representando o regresso do filme ao Festival, 36 anos depois de ter tido a sua estreia no mesmo. As coproduções O GRANDE CIRCO MÍSTICO, do brasileiro Carlos Diegues, e O HOMEM QUE MATOU DOM QUIXOTE, de Terry Gilliam, foram selecionadas para secção Special Screenings e como filme de encerramento do Festival, respetivamente.

Também em competição, na 57.ª Semaine de la Critique, um dos programas paralelos do Festival de Cinema de Cannes, que decorre de 9 a 17 de maio, vão estar a longa-metragem DIAMANTINO, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, e a curta-metragem AMOR, AVENIDAS NOVAS, de Duarte Coimbra.

Ainda no que se refere aos programas paralelos do Festival, destaque para a programação especial ACID TRIP#2 PORTUGAL, levada a cabo pela Associação Portuguesa de Realizadores, a convite da ACID – Association du Cinéma Indépendant pour sa Diffusion, organizadora do evento. O programa conta com a exibição dos filmes COLO, de Teresa Villaverde, TERRA FRANCA, de Leonor Teles, e VERÃO DANADO, de Pedro Cabeleira, e ainda com uma série de mesas redondas sobre o cinema português.

A 71.ª edição do Festival de Cinema de Cannes decorre entre 8 e 19 de maio, em Cannes, França.