Mercado cinematográfico português em crescimento

07/07/2017
07/07/2017
Resultados do primeiro semestre revelam aumento de receita e de número de espectadores. Produção nacional apoiada pelo ICA cresce 58% face a 2016.
No primeiro semestre de 2017 registou-se um aumento na receita bruta e no número de espectadores nas salas de cinema em Portugal, de 16,8% e 15,7%, respectivamente, face ao período homólogo do ano anterior. O filme mais visto nos primeiros seis meses de 2017 foi VELOCIDADE FURIOSA 8, com 786.707 espectadores.

No mesmo período, estrearam comercialmente em Portugal 22 longas-metragens nacionais. O filme nacional mais visto neste período foi JACINTA, de Jorge Paixão da Costa, com 45.200 espectadores.

No que se refere à produção de obras nacionais apoiadas pelo ICA, foram concluídas 15 longas-metragens (oito documentários e sete de ficção) e 12 curta-metragens (cinco de ficção, três documentários e quatro de animação), o que representa um crescimento de 58,8% face ao primeiro semestre de 2016.

De destacar ainda os principais prémios alcançados internacionalmente pela cinematografia nacional: CIDADE PEQUENA, de Diogo Costa Amarante, que recebeu o Urso de Ouro para melhor curta-metragem, no Festival de Berlim; NYO VWETA NAFTA, de Ico Costa, vencedor do Prix de Court Métrage, no Cinéma du Réel, em França; A FÁBRICA DE NADA, de Pedro Pinho, com o Prémio FIPRESCI, no Festival de Cannes.

Confira estes resultados na nossa newsletter semestral.