FUNDO DE APOIO AO TURISMO, CINEMA E AUDIOVISUAL ENTRA EM VIGOR

19/06/2018
Foi hoje publicado em Diário da República o Fundo de Apoio ao Turismo e Cinema, um instrumento desenhado para captar grandes eventos internacionais para o nosso país, promover a produção cinematográfica e audiovisual, afirmando Portugal como um destino de filmagens e cinema e criar instrumentos de financiamento das empresas do Turismo.
O Fundo, que entra em vigor a 20 de junho, tem um capital de 50 milhões de euros, sendo inicialmente realizado com 30 milhões de euros. Deste montante, 10 milhões de euros serão aplicados na captação de grandes eventos internacionais; 10 milhões serão canalizados para o apoio às empresas e 10 milhões de euros serão aplicados anualmente como incentivo à produção cinematográfica e à captação de filmagens internacionais, podendo parte desta verba ser utilizada na organização de visitas de prospeção a Portugal (scouting).

Este Fundo será gerido pelo Turismo de Portugal, em articulação com o Instituto do Cinema e do Audiovisual na componente de apoio à produção cinematográfica e audiovisual e de captação de filmagens internacionais. O novo regime de incentivo às produções cinematográficas realizadas em Portugal pode atingir 30% na modalidade de "cash rebate”, que será um dos mais competitivos da Europa.

Para o Secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado, o Fundo "vai reforçar a competitividade de Portugal enquanto local de produção cinematográfica e audiovisual e estimular a atividade dos produtores e coprodutores nacionais. Será um importante instrumento para atrair produções de qualidade, que aproveitem da melhor forma todo o potencial dos recursos nacionais e valorizem a cultura”.

A Secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, sublinha que este Fundo "vai permitir que Portugal se posicione como um dos principais destinos para filmagens e cinema no mundo. Temos um país com condições excecionais – paisagens, clima, hospitalidade, que queremos potenciar com este novo regime de incentivo. Queremos que Portugal esteja no top das opções de países em que produtores e realizadores pensam quando quiserem fazer filmagens”.