CINÉFONDATION ESCOLHE REALIZADOR PORTUGUÊS PARA RESIDÊNCIA ARTÍSTICA EM PARIS

26/02/2016
Nuno Baltazar foi escolhido para iniciar uma residência artística de 4 meses em Paris para desenvolver o argumento da sua primeira longa-metragem 'Fronteira', tornando-se o primeiro realizador português a ser selecionado para esta iniciativa do Cinéfondation do Festival de Cannes.

É já na próxima semana que Nuno Baltazar inicia uma "residence” de 4 meses em Paris para que possa desenvolver o argumento de "Fronteira”, a sua primeira longa-metragem que nos vai contar a história de um cabo-verdiano que emigra para Portugal, onde encontra trabalho na construção civil. Devido a um acidente no prédio em construção, e pela sua condição de emigrante ilegal, acaba por lá ficar a viver.

Esta residência foi criada no ano 2000 e é destinada a realizadores que estão a dar os primeiros passos neste universo. Pela primeira vez, o Cinéfondation, organização ligada ao Festival de Cannes, escolhe um português para esta iniciativa.

"Esta residência é um excelente cartaz de visita para o filme. Durante os próximos quatro meses cada um dos realizadores selecionados terá um acompanhamento personalizado e programas coletivos. Haverá reuniões com potenciais investidores, produtores e participação em mercados de filme e festivais”, quem o diz é Nuno Baltasar que no currículo conta apenas com a curta "Doce lar”.A residência de Nuno Baltazar decorrerá em Paris, de 1 de março a 15 de julho e incluirá uma presença no Festival de Cannes, em maio. Para além do realizador português, foram selecionados os cineastas Gregorio Graziosi do Brasil, Ali Asgari do Irão, Frederico Cecchetti do México, Omar Zohairy do Egito e Ivan Ikic da Sérvia.

 

Galeria Multimédia