TODOS OS DOCUMENTÁRIOS VÃO DAR AO PORTO

20/11/2015
Está de volta o Porto/Post/Doc, depois da primeira edição realizada em 2014. Entre 1 e 8 de dezembro, o evento apresenta, no Porto, 44 estreias nacionais e 11 estreias mundiais.

A juventude e a cultura pop são celebradas na 2ª edição do Porto/Post/Doc. Numa média de sete a oito filmes diários, o festival exibirá 66 obras de 26 nacionalidades, distribuídas por 10 secções diferentes. 29 filmes são portugueses. 

 

PORTO DOCUMENTAL

 O festival tem o apoio da Câmara Municipal do Porto e vai estar presente em alguns dos maiores espaços culturais portuenses: no Teatro Municipal Rivoli, no Cinema Passos Manuel e nos Maus Hábitos.  Uma homenagem à realizadora belga Chantal Akerman, uma secção dedicada à música, Transmission, e os 12 filmes em competição serão alguns dos destaques da edição de 2015 do Porto/Post/Doc. Haverá também uma secção dedicada ao cinema em língua portuguesa e chama-se Cinema Falado.   



CINEMA FALADO, EM PORTUGUÊS

Na secção Cinema Falado, o Porto/Post/Doc procura "mostrar os melhores documentários realizados em Portugal, Brasil e nos PALOPs”, uma boa parte em estreia absoluta. Bairrismos, do realizador Pedro Neves, é um olhar sobre 5 bairros do Porto; Porto da Minha Infância, de Manoel de Oliveira,  retrata as recordações de infância e juventude do realizador; em Como Se, Daniel Blaufuks mostra-nos Theresienstadt e reflete sobre a memória nos espaços; A Glória de Fazer Cinema em Portugal, de Manuel Mozos, recupera a vontade de José Régio em fundar uma produtora  de cinema; Life Goes On, de Albano Silva Pereira, um olhar do realizador sobre o seu amigo Robert Frank; e por último, A Causa e a Sombra, obra de Tiago Afonso sobre Alípio de Freitas — padre em Portugal e revolucionário no Brasil. 

MAIS PORTUGAL

A seleção competitiva conta com duas presenças portuguesas: Portugal — Um Dia de Cada Vez, da autoria de João Canijo e Anabela Moreira e que estreou no DocLisboa, e A Toca do Lobo, realizado por Catarina Mourão e que venceu o prémio Júri do Público no IndieLisboa 2015. Fora de concurso, encontra-se uma estreia nacional: Cercados, filme de André Tentúgal e Vasco Mendes sobre o Cerco, o bairro do Porto. 

SONS, ADOLESCÊNCIA E REWIND

Na secção dedicada que explora os sons associados ao movimento, Transmission, vai estar em exibição o tão aguardado documentário sobre o regresso dos Blur: Blur — New World Towers, bem como o filme sobre o guitarrista dos Rolling Stones, Keith Richards: Under the Influence, entre outros. A secção traz também música ao vivo, com concertos e DJ sets. Há também a secção Teenage, com 18 filmes realizados por, claro está, "teenagers” — dos quais, 9 são portugueses. O festival vai também exibir duas retrospetivas de dois cineastas americanos: Lionel Rugosin, em parceria com o À Pala de Walsh, e Thom Andersen, autor de um filme sobre a arquitetura de Souto Moura. 

ONDE ESTÁ O REAL?

Durante o Porto/Post/Doc também vai ser realizado o fórum "Onde Está o Real?”, com uma série de debates sobre as imagens em movimento.

Para estar a par de toda a programação e consultar mais informação sobre o festival, convidamo-lo a visitar o site oficial do evento.

Galeria Multimédia