OS MAIORES DO CINEMA EM LISBOA E NO ESTORIL

29/10/2015
É a 9ª edição do Lisbon & Estoril Film Festival e decorre entre os dias 06 e 15 de novembro. “Montanha” de João Salaviza está na competição e Luís Miguel Cintra é um dos homenageados.

Este ano, o cinema português estará representado no LEFFEST´15 com "Montanha”, a primeira longa-metragem de João Salaviza, que figura na lista dos filmes em competição. Outro nome em destaque será o de Luís Miguel Cintra, que verá a sua carreira em retrospetiva, naquela que será uma merecida homenagem a um dos nomes maiores da cultura nacional.   

Na conferência de imprensa de apresentação da edição deste ano do certame, Paulo Branco deixou claro que "este festival não é uma passadeira vermelha, nem um desfile de personalidades”. Para o diretor e produtor do evento, ao invés disso, trata-se "de partilhar com o público as experiências” dos "grandes vultos” que vão passar por Lisboa e pelo Estoril. 

 

FILMES ESCOLHIDOS A DEDO

A secção competitiva do LEFFEST´15 conta com 13 filmes e, de acordo com Paulo Branco, escolhidos criteriosamente entre "o melhor que se viu nos festivais internacionais”.

Entre as escolhas para a competição deste ano estão "11 Minutes” do polaco Jerzy Skolimowski, "L´Accademia della Muse” do espanhol José Luis Guerín, "Kaili Blues” do chinês Gan Bi, "Room” do irlandês Lenny Abrahamson ou "Trois souvenirs de ma jeunesse” assinado pelo francês Arnaud Desplechin.

E TAMBÉM A MONTANHA DE SALAVIZA

Já emocionou Veneza e agora é vez de comover os que estão a pensar ir ver este filme ao LEFFEST´15. Considerado como um dos mais belos e comoventes filmes portugueses dos últimos tempos, conta da história de David, um adolescente de 14 anos que é obrigado a tornar-se no homem da casa, quando o avô adoece. É sobretudo um filme sobre a forma como o realizador  português olha para o final da infância, um tema já recorrente na sua ainda curta carreira cinematográfica.

LUIS MIGUEL CINTRA, UM HOMEM PARA APLAUDIRMOS DE PÉ

Será sentida a homenagem que o LEFFEST´15 prestará a um dos notáveis do teatro e do cinema portugueses. Depois de recentemente ter anunciado o final da sua carreira, Luís Miguel Cintra estará presente nesta edição para ler poemas e outros textos com diferentes personalidades com que se cruzou ao longo da sua carreira.

Foi ainda feita uma seleção dos muitos filmes em que participou e de filmagens de peças que encenou. Com isto e porque é a carreira de um dos nomes que mais contribuiu para a identidade cultural nacional, será, também, uma retrospetiva sobre o que de mais importante aconteceu no teatro e no cinema em Portugal.

WIM WENDERS E O SEU AMOR POR LISBOA

O realizador, escritor e fotógrafo alemão é um dos convidados da edição deste ano. O que genuinamente une o cineasta a Portugal, sobretudo a Lisboa, transparece na sua arte. Exemplo disso mesmo é o filme que assinou em 1994 "Viagem a Lisboa” e com o qual declarou o seu mais profundo amor à cidade. É esse amor, na forma de arte, que Wenders quer partilhar com o público aquando a sua passagem pelo Festival.



É também sobre o realizador que incide uma das exposições fotográficas do certame: "Wim Wenders: Scounting in Portugal”. A exposição reunirá fotografias de repérage e imagens marcantes que o cineasta foi captando com a máquina fotográfica durante as suas várias visitas a Lisboa.

Em jeito de antestreia, será exibido seu o filme mais recente "Every Thing Will Be Fine” com James Franco e Charlotte Gainsbourg. 

DE MORETTI A MALICK E O REGRESSO DE LAURIE ANDERSON

A estreia foi em Cannes e volta agora à tela, sendo um dos grandes destaques desta edição. "Mia Madre” de Nanni Moretti é tido, pela crítica respeitada, como o melhor filme do realizador italiano desde "O Quarto do Filho”. Centra-se na personagem de Margherita (papel interpretado pela atriz Margherita Buy), uma realizadora bem sucedida que tem de dividir o seu tempo entre a realização de um filme e cuidar da mãe doente. A isto, soma-se uma profunda crise existencial. 



"Our Brand is Crisis” de David Gordon Green é outro dos destaques. Trata-se de uma comédia, protagonizada por Sandra Bullock, sobre o uso de estratégias da campanha política norte-americana na América do Sul e revisita, agora em jeito de ficção, o documentário de 2006 com o mesmo nome. 



Terrence Malick está de volta à tela do LEFFEST´15 com "Cavaleiro de Copas”, um filme que reúne no elenco Christian Bale, Jason Clarke, Cate Blanchett e Natalie Portman. Desta vez, Malick chega para contar a história de um argumentista a viver em Los Angeles e que tenta perceber os acontecimentos pouco comuns que o rodeiam.  


"Heart of a Dog” também marca um regresso e o da própria realizadora Laurie Anderson, que volta ao Festival como convidada, tal como aconteceu no ano passado. É uma reflexão sobre a vida e a morte que a artista e mulher do eterno Lou Reed traz a Portugal. É também uma homenagem, ao amor da sua vida, Reed.


Para os amantes do cinema de animação, há "Anomalisa” de Duke Johnson e Charlie Kaufman, sendo este o primeiro filme de animação em stop-motion de Kaufman. A obra conta a história de um homem que se sente a perder perante a banalidade da vida.  

CINEMA PARA AS NOVAS GERAÇÕES

Este ano, o LEFFEST dedica parte da sua programação às crianças com a oficina infantil – Workshop de Cinema de Animação ACP KIDS. Durante toda a semana, o festival irá acolher, na manhã de cada dia, um grupo diferente de crianças, entre os 6 e os 12 anos.

O ponto de partida é o filme "Trafic (Sim, Hulot)”, de Jacques Tati e o objetivo é sensibilizar os mais pequenos para a questão da prevenção rodoviária. Os alunos das várias escolas convidadas terão como missão a criação de filmes de animação sobre este tema, com base no filme proposto. No dia 14 (sábado) as obras dos pequenos realizadores serão exibidas numa sessão pública, no Espaço Nimas, onde não faltarão as crianças que participaram na oficina, os pais e os amigos.

Espaço Nimas: Entre os dias 9 e 13 de Novembro, das 10 às 13h.