FESTIN ‘16 – CINEMA LUSÓFONO

29/04/2016
O FESTin traz 80 filmes de 9 países lusófonos - em exibição no Cinema São Jorge de 4 a 11 de maio.

O FESTin, festival de cinema português inteiramente dedicado à lusofonia, ostenta uma programação composta por produções oriundas dos nove países que compõem a Comunidade dos Países Lusófonos (CPLP) – Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné-Equatorial, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

Este festival começou como um pequeno evento que veio preencher uma lacuna entre os eventos cinematográficos de Lisboa, uma vez que não existia nenhum festival especializado em produções lusófonas. Depois de sete anos, o FESTin conquistou o seu espaço e tornou-se no evento complexo que é hoje, reunindo uma grande quantidade de filmes e alojando eventos paralelos dedicados ao cinema e à lusofonia.

 

PORTUGAL NA COMPETIÇÃO

Na competição de longas-metragens nota-se um destaque natural das produções brasileiras, cuja mais recente geração de cineastas, para além de fortalecer os seus eventos nacionais, tem conseguido ultrapassar fronteiras e chegar aos mais importantes festivais de cinema do mundo.

Não obstante, de entre as 11 longas-metragens em competição, Portugal é representado, e com grande peso, na obra "Histórias De Alice”, do premiado realizador brasileiro Oswaldo Caldeira.





Já nas curtas-metragens, 20 submissões estão em competição este ano, as quais serão exibidas em 3 sessões entre 4 e 6 de maio. De entre as 20 obras, 6 são realizadas, produzidas ou filmadas em Portugal, nomeadamente:

"Até Ao Fim”, do realizador português Joel Filipe Duarte; "Margem”, realizado pelo português Miguel Pereira; "Quarto Em Lisboa”, do realizador português Francisco Carvalho; "Um Rapaz Chamado Jaime”, do realizador também português André Marques; "Histórias Com Música”, realizado pelo angolano Fernando Morais (Cibelo); "Já Vais?”, do realizador brasileiro Júlio Hey.





Nesta 7ª edição do FESTin, a secção de documentáriossurge particularmente forte, com 6 obras em competição, 5 das quais oriundas do Brasil.

Destacamos a obra "O Touro”, da realizadora brasileira Larissa Figueiredo, projeto experimental (também incluído no segmento FESTin Arte, dedicado às obras mais experimentais do festival) no qual a atriz portuguesa Joana de Verona desempenha o papel principal.



INTERCULTURALIDADE E INCLUSÃO SOCIAL

Por 2016 ser o ano do seu 20º aniversário, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é homenageada nesta 7ª edição do FESTin. A mostra inclui produções oriundas do Brasil, Portugal, Angola, Moçambique e São Tomé e Príncipe como forma de retratar a rica diversidade cultural encontrada nesses países que têm em comum a língua portuguesa.
Neste âmbito, de entre as 9 obras homenageantes (não submetidas a competição), que compreendem filmes de ficção, documentários uma mostra infanto-juvenil (a Festinha CPLP), destacam-se as 5 obras nas quais é dado um papel fundamental a Portugal e aos portugueses, seja no elenco, na equipa de produção/realização, ou enquanto local de filmagem:

Filmes de ficção: "Beatriz”, do realizador Alberto Graça;

Documentários: "África Abençoada", da realizadora Aminata Embaló; "Espaço Memória – Tipografia Popular Do Seixal”, do realizador Mário Chefe Sirgado; "Manuel”, do realizador Bruno Carnide.

Festinha CPLP: "A Lenda De Timor”, realizada pela ÍCARO TV, com participação especial da Escola Básica de Outiz, Vila Nova de Famalicão





Para os apreciadores de cinema experimental, o FESTin inaugura o FESTin ARTE, uma secção em que surgem selecionadas propostas particularmente estimulantes para todos aqueles que procuram obras diferentes das convencionais. Neste novo segmento, são apresentados 3 projetos, dos quais 2 são obras também submetidas a competição.
Numa dedicatória aos idosos, a mostra FESTin +, criada em 2015, apresenta, este ano, 4 curtas-metragens que abordam o tema da terceira idade, as quais serão exibidas numa única sessão de 60 minutos. Neste segmento está expresso o compromisso social do festival, que acompanha a organização do evento desde a sua primeira edição.
Para as crianças e para ver em família, 10 curtas-metragens e 1 longa compõem as sessões do Festinha, trazendo um colorido e divertido panorama lusófono do cinema de animação e de obras feitas a pensar nos mais novos. As sessões distribuem-se pelos dias 7 e 8 de maio. Entre as 11 obras, destacam-se as portuguesas:

"A Lenda De Timor”, realizada pela ÍCARO TV, com participação especial da Escola Básica de Outiz, Vila Nova de Famalicão; "Chocolatando”, realizada pelos alunos do 8º ano da EB 2,3, Dr. Carlos Pinto Ferreira, Junqueira, Vila do Conde, sob orientação de Lorenzo Degl’Innocenti e Vitor Estudante.





A organização do festival está a cargo da ASCULP - Associação Cultural e Cidadania da Língua Portuguesa e tem o apoio financeiro da Câmara Municipal de Lisboa, em coprodução com o Cinema São Jorge e em parceria estratégica com a EGEAC.
O FESTin promete continuar a fomentar o intercâmbio cultural nos países de língua portuguesa, com uma seleção de filmes que representam autênticas práticas de respeito à diversidade cultural que carateriza a CPLP. Este festival reúne o trabalho de cinéfilos separados por oceanos numa exibição do que de melhor se faz no cinema com a língua portuguesa.